Pages

Tuesday, 5 April 2011

"A Corte do Ar", Stephen Hunt

"Dois orfãos em fuga, cada um com o poder para salvar o Mundo."
Título Original: The Court of the Air (2007)
Autor: Stephen Hunt
Editora: Saída de Emergência 
Nº Páginas: 507
ISBN: 978-989-637-293-4
Género: Steampunk Vitoriano

Sinopse: "Quando a órfã Molly Templar testemunha um assassinato brutal no bordel onde foi colocada como aprendiz, o seu primeiro instinto é o de correr de volta para o orfanato onde cresceu. Ao chegar e encontrar todos os amigos mortos, apercebe-se de que era ela o verdadeiro alvo do ataque... pois o sangue de Molly contém um segredo que a torna um alvo a abater para os inimigos do Estado. Oliver Brooks levava uma existência tranquila na casa do tio, mas quando é acusado da morte do seu único familiar é forçado a fugir para salvar a vida, acompanhado por um misterioso agente da Corte do Ar. Perseguido pelo país, Oliver vê-se na companhia de ladrões, foras-da-lei e espiões, e aprende mais sobre o segredo que destruiu a sua vida. É então que Molly e Oliver são confrontados com uma ameaça à própria civilização por um poder antigo que se julgava derrotado há milénios. Os seus inimigos são implacáveis e numerosos, mas os dois órfãos terão a ajuda de um formidável grupo de amigos nesta aventura cheia de acção, drama e intriga."

Opinião: Molly Templar é uma orfã que após ser despedida de mais outro emprego é comprada e enviada para um bordel como aprendiz. Neste local, Molly assiste a um brutal assassinato e escapa antes de se tornar a próxima vítima do velho aristocrata. Sem saber para onde ir, na  fuga pela sua vida, Molly volta ao orfanato onde cresceu apenas para ser confrontada com mais uma cenário sinistro: as crianças com quem havia crescido haviam desaparecido e uma das suas amigas mais próximas fora assassinada. Com o assassino no seu encalço Molly pede ajuda a um vaporomem, Rodas Lentas, que a acompanha na fuga para Sinistrasperança à procura de segurança - mas apenas descobre que a sua cabeça está a prémio devido ao sangue que lhe corre nas veias e nunca estará segura. 

Oliver Brooks vive em Cem Cadeados na pensão do seu tio - o seu único familiar vivo. Por ter passado uma parte da sua infância em Brumaencantada, Olive não vive como os rapazes da sua idade: todas as semanas tem de se apresentar a um cantor-mundo para mostrar que não apresenta sinais de pertencer à raça dos encantados. Tudo muda na sua monótona vida quando Harry Stave - um bom amigo do homem que criou Oliver - chega à pensão de "Setenta Estrelas". Pouco tempo após a chegada, o tio do orfão é assassinado e este é culpado pelo crime. Para salvar a vida, Oliver parte com Stave, um agente da Corte do Ar, e inicia a aventura da sua vida - descobrindo o segredo que virou a sua vida ao contrário, quando era apenas uma criança. 

Foi a minha primeira experiência com uma obra do género Steampunk Vitoriano, tal como foi a primeira vez que li algo de Stephen Hunt. Com toda a sinceridade digo que Stephen Hunt é um escritor a seguir - mesmo que tenha demorado cerca de 24 dias a ler "A Corte do Ar". Com tantos termos e criaturas demorei um bocado a "arrancar", mas depois de me habituar a termos como "vaporomens", "Damson", às demais facções políticas existentes e nomes de metadeuses, a leitura tornou-se fluída e fácil de compreender.  

O mundo de Stephen Hunt é uma delícia. É um Mundo recheado de tantas personagens e histórias que me questionei como  foi que o escritor conseguiu desenvolvê-las a todas em tão poucas páginas. E claro, conseguimos criar uma ligação com elas e a cada página que se segue perguntamo-nos pelo seu futuro.

O único aspecto negativo deste livro é mesmo a tradução - para mim contêm alguns erros. Se calhar a minha próxima leitura será um livrinho sobre as alterações que irão surgir com a chegada deste acordo ortográfico sem pés nem cabeça. 

Espero com muita expectativa a próxima entrega de Stephen Hunt e do seu Steampunk vitoriano. "A Corte do Ar" é um livro que recomendo a todos os amantes de Literatura Fantástica.  

0 comments:

Post a Comment